Se é pra ser, que seja leve

revistas

Amanhã dou início a mais um semestre na faculdade. Depois de passar quase três meses sem aulas, trabalhos e provas, engato uma nova marcha em direção ao meu tão sonhado diploma de Jornalismo. Que o ano já começou faz um tempo não é novidade para ninguém. 2016 chegou faz 51 dias e nós brindamos o novo ano, fizemos a lista de metas, colecionamos histórias, viajamos, descansamos, curtimos as férias e pulamos o Carnaval. E então, passado tudo isso, sentimos aquele peso nas costas de que, realmente, o ano vai começar. Para ser sincera, o ano não começa para mim após o Carnaval, como para muitos acontece, mas sim quando as aulas retornam; é isso que me faz pensar que chegou a hora de arregaçar as mangas e, mais do que nunca, CORRER ATRÁS: do meu diploma, dos meus sonhos, de trabalhar e aprender o quanto eu puder, de ser alguém melhor a cada dia que passar, de me esforçar, de ser mais organizada. Correr atrás de fazer do meu 2016 o melhor ano que já tive (até agora).

Mas, muitas vezes, engatar a marcha é difícil, né? A gente se acostuma com a rotina das férias, os horários mudam e podemos procrastinar sem culpa, apesar dessa prática ser péssima e viciante. Não temos horário certo para dormir nem para acordar e nenhuma prova ou trabalho que nos tire o sono. Mas ainda assim, meus caros, é necessário juntar forças e ir em frente. Como todos estão cansados de saber, a vida não pára, nem por um minuto, e o tempo não espera por ninguém. As coisas vão acontecendo e nós temos que aprender a lidar com elas sempre da melhor maneira. Portanto, não deixe que a preguiça, a insegurança ou a angústia de ter que começar a enfrentar mais responsabilidades a partir de agora te impeça de começar o ano bem. Pense que ainda temos 10 meses pela frente para sermos surpreendidos e também surpreender.

Não deixe a lista de metas de lado, nem os estudos, o trabalho, nem as maiores responsabilidades. Faça diferente: encare de forma boa. Entenda que estudar nunca é demais, trabalhar nos dá experiência e noção do que escolhemos fazer da vida. Responsabilidades são necessárias e só aumentam com o tempo, ou seja, quanto mais cedo você lidar com elas, talvez seja melhor. Encare o que precisa ser feito de forma leve, ao invés de olhar para tudo e torcer o nariz. Se temos que fazer, então que façamos bem feito e com um sorriso no rosto.

2016 já começou, lembra?

E talvez você já esteja atrasado em ser feliz da maneira que sonhou, em sentir as coisas, em aprender mais, estudar mais, se dedicar mais. Em cumprir o que prometeu para si mesmo e que sabe que te fará bem. Eu é que não quero dar ao tempo a chance de me atropelar e me deixar para trás. Tô indo agora mesmo arregaçar minhas mangas e relembrar todas as metas que tracei no dia 31 de dezembro de 2015. Passar uma a uma, mentalizar, olhar com carinho pra cada uma delas. Entender de forma melhor porque eu escolhi cada uma para realizar neste ano. Olhar para dentro e descobrir o que preciso mudar para, enfim, alcançá-las. Vou organizar minha agenda, responder os e-mails, preparar novos posts, trabalhar, estudar e por aí vai. Então, seja como for a sua forma de viver, RESPIRA FUNDO E VAI.

Crie forças, pois como diria minha mãezinha: ‘’o plantio é livre, mas a colheita é obrigatória’’. E que seja doce, para todos nós. E que a gente possa colher lá na frente o que plantar agora. Amém!

Com carinho,

Júlia Groppo

Por julia às 21.02.16 406 comentários

406 Comentário em “Se é pra ser, que seja leve”

Deixe seu comentário

A felicidade é aqui (e agora)
A tal da criatividade
O ”ponto morto” da vida tem seu valor
Sobre fios, fases e metamorfoses