Sobre o Natal, pessoas e sentimentos

Se tem uma coisa nessa vida que, ao menos para mim, não dá para ”deixar para depois”, é demonstrar o amor que sentimos pelas pessoas. A gratidão. O orgulho. A inspiração. A admiração. E por aí vai.

Sou do time que, se alguém me faz bem, independente de como, eu não hesito em fazer questão que a pessoa saiba. Isso porque acredito que sentir coisas tão incríveis pelo outro e deixar que elas só fiquem dentro de mim seria um desperdício. É preciso compartilhar. Numa dessas, não só os meus dias ficam mais coloridos, como também o daqueles que me fazem um bem danado. Muitas vezes, isso pode ser um empurrãozinho na caminhada dessas pessoas. Aquela pitada de motivação que elas estavam precisando.

Confesso que, nessa época de Natal, esse sentimento se aflora ainda mais aqui dentro. Gosto de pensar em todos aqueles que fizeram parte do meu ano e o tornaram ainda melhor. Mas, mais que isso, gosto de transformar essa reflexão em gestos. O lance aqui é que tenho me esforçado cada dia mais para demonstrar essa gratidão – e tudo o que a envolve – durante todos os dias do ano. Sem regras nem desculpas: apenas porque as pessoas merecem saber o quanto são especiais.

Seja Natal, Carnaval, meio de ano, um feriado qualquer ou em uma simples quarta-feira, a minha dica, hoje, é que você deixe que as pessoas que você admira saibam o quanto elas despertam algo bom em você.

Não espere pelo Natal. Não deixe para depois.

Júlia Groppo

Por julia às 26.12.19 Comentários

Deixe seu comentário

Faça as pazes com você mesmo
A arte de ser leve
A tal da ansiedade
Enfrente