Arquivo da categoria 'Crônicas'



Minhas tempestades internasfevereiro 11, 2020 | Crônicas, Devaneios
Era uma segunda-feira, e chovia bastante lá fora. Apesar da vontade absurda de ficar em casa, entre minha coberta e meus livros, e do



Sua verdadeira casafevereiro 5, 2020 | Crônicas, Devaneios
Já parou para pensar que o seu corpo é um lugar do qual você nunca vai sair? Podemos nos retirar de locais que não



Sentirjaneiro 29, 2020 | Crônicas, Devaneios
Você aí: já experimentou sentir as coisas? A princípio, essa pode parecer uma pergunta bem tola (e um tanto óbvia). Ao menos era para



Faça as pazes com você mesmo | Crônicas, Devaneios
É comum nos pegarmos olhando para o passado e questionando algumas de nossas decisões. Batemos no peito para dizer que, hoje, teríamos tomado outros



Enfrentejaneiro 24, 2020 | Crônicas, Devaneios
Certa vez, estava assistindo um episódio de uma série, na qual um dos personagens estava passando por uma situação bem difícil. Ele tinha que



Sobre poros, olheiras e afinsjaneiro 23, 2020 | Crônicas, Devaneios
Lembro da primeira vez que ouvi falar em ”limpeza de pele”. Eu tinha 11 anos e minha mãe estava no meu pé para me



Degrau por degraujaneiro 21, 2020 | Crônicas, Devaneios
Consigo me lembrar facilmente das tantas vezes em que questionei tamanha dificuldade para lidar com algumas situações da minha vida; para encarar limitações que



Minha escápula e alguns devaneiosjaneiro 15, 2020 | Crônicas, Devaneios
Dia desses, fui fazer uma massagem. Presente de Natal para mim mesma. Gosto de me mimar, sabe? E, cá entre nós, 2019 foi osso.



Quando a vida conversa com a gente | Crônicas, Devaneios
Tenho pra mim que, a todo momento, a vida está tentando nos dizer algo. Ao menos comigo, ela está sempre conversando. E o mais



Gente educadajaneiro 13, 2020 | Crônicas, Devaneios
Dia desses, fui abastecer o meu carro. O frentista me surpreendeu, logo de cara, desejando um bom dia, perguntando como eu estava e o





A tal da criatividade
O ”ponto morto” da vida tem seu valor
Sobre fios, fases e metamorfoses
Sobre rótulos e o despir-se socialmente