Mudanças

13461113_1029195023837697_1509352622_o

“Você mudou”

Soou como um palavrão. Uma ofensa, notícia desastrosa. Atingiu lá no fundo. Por alguns minutos, achei que havia deixado de ser o que sempre batalhei para ser: eu mesma. Por um momento desabei, chorei, me encolhi em um canto qualquer, apenas eu, lágrimas e arrependimentos.

Minha paz foi tirada por alguns minutos.

Mas eu entendi. Entendi que, sim, eu havia mudado, continuo mudando, e ainda bem. Entendi que o problema não estava em mim. Entendi que o problema está em evitar as mudanças, persistir até o fim para deixar de passar por elas. O problema está em não mudar. O problema está em uma vida toda igual, monótona, sem desafios, montanha-russa e surpresas.

Minha paz foi devolvida alguns minutos depois.

Eu sei que poderia fingir que tudo permanece igual, me afogar no medo da reação das pessoas, só para agradar os que estão a minha volta. Mas mudei, sim. Sei que mudei. De cidade, de casa, de opiniões e até de vontades. Tudo mudou, de uma hora para a outra, de forma repentina e sem aviso prévio. É normal que eu tenha mudado. É mais que normal que eu enxergue a vida com outros olhos. Desculpe, mas minha transparência não permite que eu esconda quem eu sou, ou quem me tornei. Desculpe, é impossível conciliar o que eu quero com aquilo que querem de mim. Estou aqui, bem na sua frente. Mais Júlia que nunca.

Muda também. Muda, porque o mundo muda com a gente, e a gente tem que ser a mudança que quer ver nesse mundo. Muda, porque é NORMAL. É necessário. É preciso. Muda comigo. Mude, por favor. Aprendi a aceitar minhas próprias mudança e a entender que, se há alguém que não as entende, não há porque estar por perto. Entendi que estarei sempre mudando, principalmente por ter decidido, já há algum tempo, estar cada vez mais aberta ao que vier. Aprendi a amar as mudanças. As minhas e as que acontecem ao meu redor. Aprendi que, não, eu não preciso sequer justificá-las.

Eu mudei.

Júlia Groppo

Por julia às 14.06.16 1.210 comentários

1.210 Comentário em “Mudanças”

Aqueles que tornam a nossa jornada mais feliz e possível
Por favor, reassista os seus filmes preferidos
Sobre o dia em que aprendi a amar as minhas dúvidas
A lista do foda-se