Sair da zona de conforto não precisa ser tão desconfortável

Sair da zona conforto não é só pegar um avião sem destino. Fazer uma transição de carreira. Mudar de cidade, estado ou país. Jogar tudo pro alto e começar do absoluto zero. Você pode começar com pequenos passos, como testar novas maneiras de fazer as coisas que você já faz ou inverter os horários de algumas atividades da sua rotina. Ou, ainda, colocando pequenos desafios em meio à semana. 

A gente tem mania de esperar grandes acontecimentos para fazer novos movimentos em nossa vida. A gente também tende a dar muito mais valor a eles e esperar as grandes revoluções externas e visíveis para dar novos passos. Mas, falando mais uma vez naquela ideia que adoro repetir, de que a vida acontece o tempo todo, se a sua já está acontecendo neste exato momento (desde que você veio a este mundo, certo?), por que não desafiar a si mesmo no seu cenário atual? No que já existe, no que está em suas mãos, no que muitas vezes é um processo mais interno e sobre o qual os olhos não podem ver, mas a alma e o coração com certeza podem sentir.

É sobre não esperar as situações extraordinárias para experimentar a vida de diferentes formas. O que temos hoje é sempre o suficiente para já sermos muito, para experimentarmos o novo e, se assim quisermos, sermos diferentes. 

É verdade que novidades são sempre muito bem-vindas. Mas elas não precisamos viver esperando-as para que a nossa vida mude de alguma forma.

Sair da zona de conforto não precisa ser tão desconfortável. Apesar de ser importante e render bons aprendizados e muito amadurecimento, nem sempre estamos prontos (ou mesmo com vontade) para sair do nosso conforto que conquistamos.

Comece com o que você já tem, onde você está e com quem você já é.

Júlia Groppo

Por julia às 17.05.22 Comentários

Deixe seu comentário

Feito colo de mãe
Não importa o destino: viagens são sempre um reencontro com nós mesmos...
Notas sobre a vida
Sair da zona de conforto não precisa ser tão desconfortável...