Arquivo da categoria 'Devaneios'



Sobre filtros e históriasjaneiro 11, 2022 | Crônicas, Devaneios
Dia desses, assistindo a um episódio de um podcast cuja convidada era a Graziela Gonçalvez – popularmente conhecida como ”Grazon” e ex-esposa do cantor



Me despedindo de 2021janeiro 3, 2022 | Crônicas, Devaneios
Não é possível dizer ”até logo” para um ano. Para muitas coisas na vida, sim. Pessoas, lugares, fases, hábitos, sonhos. Se assim quisermos, é



Que bom que algumas coisas nunca mudamdezembro 24, 2021 | Crônicas, Devaneios
Você já ouviu aquela frase que diz que o tempo passa, mas que certas coisas nunca mudam? Eu já, várias vezes. E em todas



Carta à Júlia de 17 anosdezembro 20, 2021 | Crônicas, Devaneios
Querida Júlia, Quem te escreve isso é a sua versão de 25 anos. É estranho pensar que já se passaram oito anos desde o



Quantas Júlias ainda estão por aí?outubro 25, 2021 | Crônicas, Devaneios
Eu já me questionei algumas vezes sobre quantas Júlias ainda estão por aí me esperando. Porque muitas já passaram por mim, mas eu sei (ou



Aqueles que tornam a nossa jornada mais feliz e possívelsetembro 3, 2021 | Crônicas, Devaneios
Quem foram as pessoas que te ajudaram a chegar onde você está hoje? Isso é algo que tenho pensado muito nos últimos meses. E



Por favor, reassista os seus filmes preferidosagosto 18, 2021 | Crônicas, Devaneios
Há quem diga que reassistir filmes é uma grande perda de tempo, afinal, o que não falta hoje são filmes novos (ou vários outros



Sobre o dia em que aprendi a amar as minhas dúvidasjulho 29, 2021 | Crônicas, Devaneios
Tudo começou com uma nova fase da minha vida. Tomei uma decisão que bagunçou o rumo de muitas coisas, me fazendo mudar até de



A lista do foda-sejulho 14, 2021 | Crônicas, Devaneios
Era madrugada e eu tinha acabado de assistir a mais uma comédia romântica dessas bem óbvias e completamente clichês. Minhas favoritas, diga-se de passagem.



Bondadejulho 13, 2021 | Crônicas, Devaneios
Sabe uma coisa que aprendi sobre a vida? Que a gente não perde nada sendo bom. Pode ser que não ganhe também, mas perder?





Um eterno rasgar-se e remendar-se
Feito colo de mãe
Não importa o destino: viagens são sempre um reencontro com nós mesmos...
Notas sobre a vida