Arquivo da tag 'Crônica'



25maio 21, 2021 | Crônicas, Devaneios
Há um ano atrás, nesse mesmo dia, escrevi: “Quanto mais confuso o mundo me parece, mais confortável me sinto do lado de dentro”. Daí



A tal da missão de vidaabril 8, 2021 | Crônicas, Devaneios
Dia desses, assisti ao filme Soul com o meu namorado. Sim, esse que muitas pessoas têm falado por aí ultimamente; e não é para



Minha primeira tatuagemjaneiro 13, 2021 | Crônicas, Devaneios
Teve um dia que olhei para mim mesma (depois de muita terapia, voos e tropeços) e entendi que ali moravam diversas coisas. Nem somente



O que aprendi com o meu filhote de cachorronovembro 26, 2020 | Crônicas, Devaneios
Tenho uma nova melhor amiga. Depois de alguns anos da partida do Melão, o último cachorro que tive, a Nicole chegou na família. Nunca



O ”ponto morto” da vida tem seu valorsetembro 23, 2020 | Crônicas, Devaneios
2016 foi um daqueles anos da minha vida em que eu me vi numa queda de montanha-russa cheia de loopings. E com isso, não



Sobre fios, fases e metamorfosesagosto 26, 2020 | Crônicas, Devaneios
Tudo começou quando recebi a aprovação na faculdade de Jornalismo. Tinha passado por momentos desafiadores no Ensino Médio e senti – como nunca havia



Sobre rótulos e o despir-se socialmenteagosto 25, 2020 | Crônicas, Devaneios
Criei uma nova regra para a minha vida. Aconteceu este ano (sim, 2020 não é só tragédia, e eu posso provar). Estava na minha



E se a gente tivesse tempo?agosto 3, 2020 | Crônicas, Devaneios
Nos últimos meses, tenho visto muitas pessoas tirarem desejos do papel. Colocado em prática sonhos, metas e necessidades que estavam já há um tempo



Conselho de vójulho 20, 2020 | Crônicas, Devaneios
Minha avó sempre me aconselhou, desde pequena, a ouvir mais e falar menos. Passei a maior parte da minha infância em sua casa, e



De mãos dadas comigo mesmaabril 15, 2020 | Crônicas, Devaneios
Dia desses, em uma conversa com a minha mãe, comecei a pensar em todas as coisas que teria deixado de fazer na minha vida





A lista do foda-se
Bondade
15 minutos de cada vez
E lá se vai metade de um ano