Sobre emoções não tão legais de serem sentidas

A gente tem mania de achar que a tristeza, a raiva e o medo – entre outras emoções tidas como negativas -, só servem para atrapalhar a nossa vida. Mas a verdade é que todas elas fazem parte da experiência de estar vivo, o que, para mim, significa que elas também são essenciais para a construção da nossa história. 

De maneira impulsiva queremos sempre evitá-las e expulsá-las a qualquer custo de dentro de nós. Às vezes, a dor de tentar fugir delas e não conseguir dói mais que a própria emoção em si. É sofrimento em dobro que não leva a lugar nenhum a não ser para mais longe de si mesmo, afinal, estar vivo é uma mistura de dores e delícias e é em meio a elas que experimentamos verdadeiramente o fato de estarmos vivos. 

Entre os meus altos e baixos, decidi acreditar fielmente que, quando elas surgem, há algo que precisa ser repensado. É a vida querendo falar comigo. Sempre digo o quanto ela é sagaz e sabe muito bem o que estamos precisando, e algumas coisas, inevitavelmente, a gente só aprende através das dificuldades. Dos tropeços. 

Portanto, se a tristeza e todas essas outras emoções fazem parte da vida, quanto mais falarmos sobre elas e acolhê-las, creio que será menos doloroso enfrentá-las quando chegarem até nós. Quando as aceitamos como companhia, também estamos sendo fiel à trajetória que estamos criando por aqui, já que, como seres humanos, é impossível sentir somente coisas boas.

Não conheço uma pessoa sequer que tem o sofrimento como opção, mas, se fomos colocados frente a frente a ele – quaisquer que sejam os motivos -, o melhor é encontrar a maneira mais leve e sincera de enfrentá-los. 

Júlia Groppo

Por julia às 09.05.22 Comentários

Deixe seu comentário

Sair da zona de conforto não precisa ser tão desconfortável...
Sobre emoções não tão legais de serem sentidas
Deixe a vida te tornar um ”sortudo”
Nossa natureza é a imperfeição